Deus é Amor. CoraçãoCoraçãoCoração

Mandamentos do AmorCoração

1 - Amar a Deus sobre todas as coisas. Coração

2 - Não tomar seu santo nome em vão.Coração

3 - Guardar domingos e festas de guarda Coração

.4 - Honrar Pai e Mãe Coração

5 - Não matarCoração

6 - Não pecar contra a castidade Coração

7 - Não roubar Coração

8 - Não levantar falso testemunho Coração

9 - Não desejar a mulher do próximo Coração

10 - Não cobiçar as coisas alheias Coração

 

A humanidade precisa muito mas muito mesmo TOMAR VERGONHA  !!

São Miguel Arcanjo defendei-nos! Santuário na Ilha de simi, Grécia 2012 Retiro AVVD com Padres Exorcistas

Atenção: este é um blog pessoal e não oficial de testemunho e portanto todos os comentários e reflexões que não forem atribuídos a outras fontes, são somente opiniões pessoais e não podem traduzir a postura da pessoa, grupo, instituição, etc, aqui mencionados e promovidos. Com Imprimatur e Nihil Obstat dedes 2005, a obra mística divina “A Verdadeira Vida em Deus” tem todas as mensagens, documentos, testemunhos, orações, palestras, peregrinações, retiros, casas de caridade e toda informação idônea e completa no

Site Oficial geral em inglês e em 26 idiomas  www.tlig.org 

em idioma português o Site Oficial é www.tlig.org/pg.html

site brasileiro AVVDBrasil http://www.avvdbrasil.org.br/

 

 

  • Vassula com sua famíla, sendo esposa, mãe e dona de casa normal quando aconteceu o início de sua missão com Cristo e a "A Verdadeira Vida em Deus".

  • Peregrinando com Cristo e divulgando as Mensagens de A Verdadeira Vida em Deus, missão e carisma que durará até o fim de sua vida terrena. O Senhor disse que quando terminar de dizer o que quer ao mesmo tempo Vassula falecerá. Será martirizada...

  • Vivendo a Paixão de Cristo, a Crucificação.

Fonte: Site Oficial em português www.tlig.org/pg.html

 
Vassula Rydén que é Grega, nascida no Egito, pertence a Igreja Grego-Ortodoxa. Deus reconduziu-a, em 1985, quando vivia em Bangladesh, de modo muito extraordinário para usá-la como Seu instrumento e confiar-lhe Suas mensagens para toda a humanidade. Em verdade é uma lembrança de Sua Palavra. Nestas mensagens para o nosso tempo, Deus está nos chamando ao arrependimento, reconciliação, paz e unidade.

Bem no começo da intervenção Divina ela estava totalmente desconcertada e temia estar sendo enganada; esta incerteza era verdadeiramente sua maior cruz, pois ela nunca ouvira antes em sua vida, que Deus pode de fato revelar-Se para os homens em nossos dias. Por isso ela temia e tentou então, acabar com a experiência, mas ao invés de diminuir, Deus aproximou-Se dela mais intensamente. Enquanto a comunicação sagrada progredia, a mudança era perceptível, pois Vassula crescia em fé, conhecimento e no amor de Deus. Sua necessidade de buscar confirmação diminuiu, ela se sentiu mais confortável neste papel invulgar, o que por sua vez, permitiu mais completas declarações de seu divino visitante.

O principal motivo, em toda a obra, é o divino amor de Jesus, expresso em termos de núpcias, característica do misticismo, mas manifesta como um esplendor, um derramamento do inefável amor de Cristo. O fato de Vassula, sem nunca ter recebido qualquer instrução catequética nem formação teológica, ser capaz de escrever sobre matérias espirituais tão profundas sem cometer nenhum erro, é por si só, poderosa confirmação da autenticidade de suas mensagens.

Desde 1988 Vassula tem sido convidada para falar em 60 países e fez mais de 700 apresentações. Ela não recebe em todo esse trabalho, nenhum pagamento, de honorários, royalty ou benefício pessoal por seus esforços. Até agora os livros foram traduzidos em 40 línguas. Eles são escritos em uma linguagem tão clara e direta que o leitor de qualquer idade pode compreendê-los. Ao mesmo tempo seu conteúdo é tão rico e profundo que brilhantes teólogos foram inspirados a escrever livros sobre a espiritualidade das mensagens. O próprio Deus escolheu o nome dessas mensagens divinas: Verdadeira Vida em Deus. Onde quer que seja convidada, seja na Ásia, nas Américas, Austrália, África ou Europa, ela é acolhida por grande número de pessoas de todas as idades, de todas as classes ou ambientes sociais imagináveis, tanto Cristãos como não Cristãos. Entre aqueles que vem ouvir seu testemunho não estão apenas leigos, mas também seus líderes espirituais e a hierarquia. Outras religiões, como os Judeus de Israel e monges Budistas de Hiroshima e Bangladesh convidaram-na para dar seu testemunho. O comparecimento aos seus encontros alcançou mais de 150.000 pessoas entre eles, em alguns países, havia Muçulmanos, Hindus, Budistas e Judeus. 

Ela foi convidada a falar em 3 ocasiões sobre unidade no Conselho Ecumênico das Igrejas, de Genebra e certa vez na România, em Iasi, em um encontro chamado "Conferência Unidade e renovação, e Espiritualidade Cristã em nossos dias." Em 1988 e 2001 as Nações Unidas, em Nova Iorque, a seção para a Paz no Mundo, trabalhando especificamente com Judeus e Palestinos, convidou Vassula a discursar e repetir o que nosso Senhor nos diz nas mensagens para obter a paz no mundo. Em 2001, ela foi convidada entre outros palestrantes, pelo International Bridgettine Centre of Farfa para falar sobre Ecumenismo e Espiritualidade. Desde Maio de 2002, Vassula foi convidada a dar seu testemunho em encontros inter-religiosos. O primeiro deles foi em Dhaka onde a abertura foi feita por um Imã Muçulmano.

Posteriormente ela foi convidada pelo Arcebispo de Tapei, Joseph Ti-Kan a fazer uma palestra para não Cristãos. As palestras de Vassula sobre reconciliação e unidade começaram a ser conhecidas e apreciadas entre os não Cristãos. Em fevereiro de 2003 foi convidada pelo Venerável Suddhananda ao seu mosteiro em Dhaka, para honrá-la com o Prêmio de Ouro da Paz pelos seus esforços de propagação da paz no mundo. Ela foi indicada para esse prêmio da paz pelos monges Budistas como distinta personalidade em reconhecimento de sua grande contribuição e seus esforços para estabelecer harmonia inter religiosa e promover a Paz no mundo entre todas as pessoas e credos. A função foi iniciada pelo Rev. Michael Rozario, Arcebispo da Igreja Católica em Dhaka. Entre outros convidados estava o Secretário do Núncio Apostólico de Dhaka, bem como Professores Muçulmanos de várias regiões de Bangladesh e das quatro maiores religiões, Cristãos, Muçulmanos, Budistas e Hindus. 

Nas Escrituras está escrito que é verdadeiramente morta a fé sem boas obras. Os frutos da Verdadeira Vida em Deus não são apenas a conversão do coração, mas as boas obras que os leitores começaram. Após uma visão de Nossa Senhora, Vassula foi solicitada por ela a também dar de comer ao pobre pois o alimento espiritual não era suficiente. 

Desde então, diversas casas, chamadas Beth Myriam (Casa de Maria), foram inauguradas pelos amigos das mensagens para alimentar os pobres. Estas casas estão progredindo para também oferecer escolas para as crianças pobres. Agora existem duas delas nas Filipinas, no Egito, em Bangladesh, na Terra Santa, 3 na Venezuela, 3 no Brasil, um orfanato no Kenya e ajuda também é dada a 600 órfãos Budistas em Dhaka. Se alguém estiver interessado em maiores informações sobre essas casas de caridade e sentir que pode ajudar de alguma maneira, encontrará todas as informações clicando aqui.

Carta de Vassula

Queridos hermanos VVeD, les envío este mensaje ya que Hilda tuvo problemas con su cuenta.

 

Mensaje de Vassula, 25 de mayo de 2017

 

Desde hace bastante tiempo ha estado planeando sobre nosotros un malentendido entre algunas de las Asociaciones y Grupos de Oración de la VVED, y ahora el Señor me urge para que lo resuelva.

Sabemos con claridad que Nuestra Bendita Madre me pidió que creara las BM (Beth Myriams) que, al cumplir Su Voluntad, han recibido la Bendición de Dios y están bajo el liderazgo de Ella. Sin embargo, al inicio, cuando anuncié lo que Nuestra Bendita Madre me pedía que hiciera, recibí inmediatamente objeciones por parte de ciertas personas que trataron de convencerme de que esta obra de amor no estaba en el Plan de Dios, que era incorrecta y que no formaba parte de mi misión. Me dijeron que la BM no era parte de mi misión y que debería centrarme sólo en los Mensajes, transmitiéndolos como lo hago y concentrándome sólo en ellos. Creo que ha quedado ahora claro que hubiera sido una equivocación. También hubo alguien que me dijo, a principios de los años 1990, que ahora que los libros iban a ser publicados, yo ya no  tenía ninguna necesidad de seguir viajando y dando testimonio, porque estaba causando irritación a muchos obispos. Al mismo tiempo Dios me pedía que fuera por todas partes como Su Eco y que fuera un LIbro sonoro. Se comprobó que todas esas objeciones eran erróneas.

Después Jesús nos pidió que creáramos Grupos de Oración, y así lo hicimos, luego Retiros y más tarde Peregrinaciones, y todo ello ha sido bendecido porque todo ello estaba acorde con la Voluntad de Dios y el Plan divino, y así estas obras están glorificando a Dios

Cuando se imprimieron los libros, Jesús nos pidió que creáramos Asociaciones con el fin de tener una base legal para la venta de los libros, y así lo hicimos. Sin embargo, y ésta es la razón por la que os estoy escribiendo ahora, desde el principio, cuando se estaban estableciendo las Asociaciones y había que firmar impresos administrativos, había que elegir un ‘presidente’, así como un ‘tesorero’ para cumplir con las formalidades legales. En ese momento anuncié claramente, y lo he repetido varias veces desde entonces, que el que firmara como presidente, no debía de ninguna manera actuar como tal o llamarse a sí mismo ‘presidente/a’ cuando trabajara con las demás personas de la Asociación Nacional. Si tenemos ‘presidentes’ es sólo para guardar las formalidades. Mi consejo no era mío, sino dirigido por Jesús, que dijo tantas veces en los Mensajes: “Yo soy tu Director Espiritual”. La mayoría de la Asociaciones prestaron oídos y entendieron lo que yo quería decir, y los miembros de dichas Asociaciones, incluidos sus Grupos de Oración, trabajan juntos en grupo y en armonía, con un propósito común y un parecer común. Cuando hay unidad, no hay competencia entre ellos ni tampoco presunción. Entienden que fueron llamados juntos como partes de un solo Cuerpo. Y añadiría que esas Asociaciones están multiplicando sus buenos frutos.

Jesús no nos ha pedido  NUNCA, de ninguna manera, que creáramos un Consejo donde sólo unos pocos serían elegidos para gestionarlo, nombrándose a sí mismos como presidentes activos para mandar despóticamente sobre todos los demás. Esto no lo ha pedido Cristo. También oigo de vez en cuando:”…pero esa persona es el presidente que tiene el derecho de decidir y tener ‘la última palabra’ sobre todos los demás”. ¡Tonterías! Esto es una desobediencia a lo que Cristo quiere. ¿Quién les ha dicho a tales personas que Cristo necesita un ‘presidente’ oficial?

Este doloroso asunto se ha ido alargando durante mucho tiempo, mientras yo he permanecido en silencio, aunque de vez en cuando he expresado mi desaprobación (que era lo que, en realidad, el Señor quería que hiciera). Mi desaprobación fue discutida y rechazada por algunos con la amenaza de que dejarían de ayudar a la VVED si yo no dejaba tranquilos y en paz a los ‘presidentes’, olvidando entonces que la VVED es, sin lugar a dudas, Obra de Dios, un Don de Dios que me entregó para asegurarse de que Su Don sería compartido por todo su pueblo. Me dio discernimiento para cuidarlo y saber lo que es bueno para él, añadiendo que Su Obra debía desarrollarse con humildad, evitando que empezara a parecerse a una oficina administrativa.

Tenemos que entender que nadie, en los Grupos de Oración o en las Asociaciones debe asumir un liderazgo personal sino que, cuando llegue el momento de tomar una decisión sobre cualquier evento o asunto que se les haya presentado, todos los miembros del Grupo de Oración o de la Asociación deben reunirse y decidir juntos en armonía. No es competencia de una persona o de los miembros que crearon una Junta el decidir sobre todos los demás – en otras palabras, las decisiones deberían tomarse en un espíritu de unidad y en un trabajo de equipo. Debemos aprender a perseverar en  la unidad, en la humildad, sin olvidar nunca que Cristo nos  ha elegido para trabajar  para Él, derramando generosamente sobre nosotros Su Espíritu Santo a fin de que fuéramos justificados por Su Gracia y lleváramos a cabo Su Obra con un espíritu de amabilidad.

Espero que esto quede entendido de una vez por todas. Sin embargo, si aún hay voces que no están de acuerdo, les digo: Tratad de comprender lo que viene de Dios y lo que no viene de Él. Volved a leer los Mensajes y meditadlos todos, no sólo algunas partes. Ahí obtendréis vuestras respuestas. Dejémonos dirigir por el Espíritu.

En Cristo,

In Christ,

 

Vassula

 

 

 

 

Libre de virus. www.avg.com